Horário de Funcionamento:

Segunda à sexta - feira das 7:00 às 18:30

Sábados das 7:00 às 12:00

Rua Brigadeiro Gavião Peixoto, 389

Lapa - São Paulo - SP

CEP: 05078-000

(11) 3643-5833

Tel. Principal / WhatsApp

whatsapp.png

(11) 3832-9880

Tel. Alternativo

  • Lapacor

DIABETES MELLITUS

Atualizado: Mar 28


A insulina é produzida pelo pâncreas e é responsável pelo transporte de glicose (energia) para dentro das células. Quando esta disfunção ocorre, existe a elevação de açúcar (glicose) no sangue. Este desequilíbrio provoca Modificações no metabolismo de gorduras, proteínas, sais minerais e principalmente, glicose.


TIPOS DE DIABETES Tipo 1 Tem início rápido. Acomete geralmente adultos jovens, crianças e adolescentes exigindo o uso de insulina.

Tipo 2 Tem início lento. Acomete principalmente adultos, exigindo dietas, medicamentos orais e, em raras situações, uso de insulina.


SINAIS E SINTOMAS • Rápida alteração do peso (perda ou ganho) • Fome e sede exageradas • Desânimo, cansaço, suor frio • Alteração na visão • Visão embaçada • Urinar muitas vezes e em grandes quantidades • Infecções de pele, coceiras e difícil cicatrização de feridas • Pressão arterial, palpitações, tremores e câimbras.

COMPLICAÇÕES E SINTOMAS AGUDAS Hipoglicemia (baixa de açúcar no sangue) • Fraqueza • Fome • Suor frio • Mal esta • Perda da consciência • Palpitações • Tonturas • Convulsões.

Hiperglicemia (aumento de açúcar no sangue) • Sede exagerada • Desidratação • Aumento do volume urinário • Respiração acelerada • Dor abdominal.

CRÔNICAS Lesões em pequenos vasos (comprometimento dos vasos capilares) • Nefropatia (doença renal) • Insuficiência renal • Hemodiálise • Retinopatia • Doença ocular • Cegueira • Lesões em grandes vasos (comprometimento dos vasos arteriais) • Acidentes vasculares cerebrais • Derrames • Infarto agudo do miocárdio • Alterações da pressão arterial • Deficiência circulatória dos membros inferiors • Amputações • Neuropatias (comprometimento no sistema nervoso) • Dor • Formigamentos • Queimações • Impotência sexual • Alteracões digestivas, urinárias.

As complicações crônicas podem ser evitadas quando o diabetes é bem tratado e controlado. Muitas pessoas com diabetes vivem muito bem, felizes e saudáveis. O jeito mais positivo de lidar com a doença é aprender o máximo possível sobre como se cuidar.

O diabetes pode ser controlado através de uma alimentação equilibrada, práticas regulares de atividades físicas, medicação (segundo prescrição médica) e o mais importante: Monitorização frequente.


Controlando o seu nível de açúcar no sangue (glicemia), você diminuirá o risco de complicacões. Qualquer melhora que você faça em sua glicemia irá ajudá-lo a ter melhor qualidade de vida e por mais tempo.


Quem tem diabetes pode levar uma vida normal se adotar uma boa orientação e conhecer bem o assunto.


"Nós devemos ser a mudança que queremos ver no mundo". Gandhi

Fonte: Associação dos Portadores de Doenças Crônicas do Brasil (APDC)


CONTROLE

Um bom controle é o fator primordial na prevenção das complicações sérias do diabetes. É preciso buscar um perfieto equilíbrio no tratamento – com exercícios, alimentação e medicação – para manter os níveis de glicose no sangue dentro da normalidade: De 70mg/dl a 110 mg/dl (em jejum). É esse o objetivo do paciente com diabetes no seu dia-a-dia.


O QUE É O TESTE DA HEMOGLONINA GLICOSILADA?

A hemoglobina é uma substância que circula no sangue dentro dos globulos vermelhos. Ela é responsável pelo transporte de oxigênio em todos os tecidos do corpo humano. A hemoglobina absorve a glicose – açúcar no sangue - na mesma proporção em que ela se encontra na corrente sanguínea.


Os globulos vermelhos do sangue renovam-se a cada 2 ou 3 meses. A hemoglobina glicosilada ou glicada, também conhecida como Hb A1C, é um teste que permite a medição das camadas de glicose que cobrem as hemoglobinas. Este exame permite uma medida aproximada do controle do metabolismo nos últimos 2 ou 3 meses. A quantidade de açúcar no sangue reflete-se nas camadas de glicose agregadas à hemoglobina.


Se a glicose do paciente com diabetes esteve alta nos últimos 2 ou 3 meses (hiperglicemia), teremos mais camadas de glicose de hemoglobina. Por isso é possível saber exatamente como está o metabolismo do corpo nesse período. O controle diário da glicose é sempre necessário e o teste de hemoglobina glicosilada não o substitui. É importante realizar o teste sempre no mesmo laboratório, pois os valores podem variar de acordo com o método realizado. Dessa forma, podemos comparar os resultados obtidos verificando o progresso do tratamento. O teste de hemoglobina glicosilada proporciona uma valiosa informação retrospectiva do diabetes, permitindo gerenciar melhor o seu controle. Todo paciente com diabetes deve fazer o teste pelo menos duas vezes ao ano. Os valores do teste de hemoglobina glicolisada variam de acordo com o método utilizado. Consulte seu médico.


Fonte: Fonte: NovoCare – diabetes services

3 visualizações